GuidePedia

0
Paolo Guerrero pode entrar em campo pelo Flamengo. Um porta-voz do Tribunal de Justiça da Suíça confirmou à agência “AFP” que o efeito suspensivo do atleta ainda segue válido. 

O mesmo foi obtido para ele disputar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, com a seleção peruana. Isso quer dizer que o peruano poderá entrar em campo no duelo entre Flamengo e São Paulo nesta quarta-feira, às 21h45, no Maracanã, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.
“O efeito suspensivo acordado pelo Tribunal Federal em 30 de maio de 2018 é atualmente válido. Esta é válida enquanto o Tribunal Federal não autorizar outras medidas, ou até que se dite uma decisão final”, afirmou nesta terça-feira um porta-voz da entidade à AFP.
O Flamengo ainda aguarda um documento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para escalar o jogador, porque quer evitar algum tipo de punição se a entidade não informar a liberação.
Guerrero se reapresentou ao Flamengo no início de julho depois de cair na primeira fase da Copa do Mundo com a seleção do Peru. Desde então, vem lidando com a indefinição sobre seu futuro no clube. Muito por conta de sua condenação por doping, mas também pelo fim do seu contrato, que vai até 10 de agosto.
O presidente rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello já declarou que gostaria de continuar contando com o peruano, mas ainda não há acordo para a renovação do vínculo. Na parada da Copa, o clube ainda se movimentou e trouxe um reforço para a posição de Guerrero: o colombiano Fernando Uribe. Além deles, o técnico Maurício Barbieri conta com Henrique Dourado e o jovem Lincoln.
Relembre o caso
Guerrero foi punido por um ano de suspensão pela Comissão Disciplinar da FIFA em 8 de dezembro do ano passado depois de testar positivo para benzoilecgonina, após consumir chá de coca no hotel em que ficou hospedado com a seleção peruana, que estava concentrada para o jogo contra a Argentina pelas Eliminatórias da Copa, em 5 de outubro. Ainda em dezembro do ano passado, o Tribunal de Apelação da FIFA diminuiu a pena para seis meses. Mesmo assim, a defesa do jogador acionou o CAS (Corte Arbitral do Esporte) porque queria "ficha limpa".
O atacante já havia voltado aos campos, participado de três jogos e marcado um gol, quando teve sua pena aumentada para 14 meses pelo CAS, em maio. Na véspera da Copa, o peruano recebeu um efeito suspensivo da Justiça suíça e foi liberado para jogar a Copa na Rússia.

Fonte: Extra Esporte

Postar um comentário

 
Top