GuidePedia

0

Onze meses depois de perder o título da Copa do Brasil, Rubro-negro reencontra o algoz Cruzeiro, desta vez pelas oitavas de final da Libertadores


Rio - Mais uma vez, no meio do caminho do sonho do Flamengo, tem o Cruzeiro. Nesta quarta-feira, às 21h45, em um Maracanã lotado, os rubro-negros enfrentam os mineiros, pela partida de ida das oitavas de final da Libertadores, ainda machucados pelo vice-campeonato da Copa do Brasil de 2017. A dor da perda daquela decisão e da Sul-Americana, em seguida, parece anestesiada pelo otimismo da torcida, que vê o time vivo nas três competições que disputa. Em processo de cicatrização, no entanto, a ferida pode ser reaberta com um duro golpe.
Nesta terça-feira, fez 11 meses da primeira partida da final da Copa do Brasil. Aquele mata-mata também foi inaugurado no Maracanã. Após o empate em 1 a 1 no Rio, e do 0 a 0 no Mineirão, o Cruzeiro levou a taça nos pênaltis.
Diferentemente da Libertadores, à ocasião o gol fora de casa não servia de desempate. Se os placares se repetirem desta vez, o Flamengo será eliminado de forma direta.
"A questão do gol qualificado muda um pouquinho o cenário. Temos que ter um cuidado. O mais importante é estudar o adversário, onde podem ser vulneráveis. A última Copa do Brasil mostra o equilíbrio entre as equipes", afirmou Mauricio Barbieri.
Embora a lembrança seja recente, apenas quatro jogadores que atuaram no primeiro confronto, em 7 de novembro de 2017, começam a partida desta noite Rodinei, Réver e Diego começaram entre os titulares e Cuéllar entrou no segundo tempo. Talvez por isso, Barbieri evite falar em ir à forra.
"Não existe clima de revanche contra o Cruzeiro, mas é um clássico do futebol brasileiro. Um adversário muito forte e qualificado", afirmou o técnico, que estuda uma opção a Lucas Paquetá, autor do gol do Flamengo na final de 11 meses atrás, mas suspenso hoje, por ter recebido dois cartões amarelos na primeira fase: "O Paquetá tem muitas qualidades individuais e quem entrar terá outras que devemos explorar. Nosso papel é identificar isso. O Jean (Lucas) é uma possibilidade, assim como o Piris."
No ataque, Barbieri também guarda duas dúvidas. O treinador assume que pode escalar Vitinho, recém-contratado. No entanto, ele não descarta começar a partida com Marlos Moreno aberto pela esquerda. Para a posição de centroavante, Uribe concorre com Lincoln.
O período na liderança do Brasileiro e a atuação no empate em 1 a 1 com o Grêmio, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil, injetaram otimismo na torcida e nos jogadores. Barbieri garante que a perda da primeira colocação, no último fim de semana, não teve efeito colateral: "Em relação ao último jogo, estamos totalmente recuperados. Estamos focados no Cruzeiro, que é um desafio muito grande, atual campeão da Copa do Brasil."

Fonte: Globo Esporte

Postar um comentário

 
Top