GuidePedia

0

Presidente do Rubro-Negro disse que acusações de favorecimento ao clube carioca são 'ridículas' e que equipe foi 'sistematicamente prejudicada' no campeonato. Time paulista terá quatro desfalques para jogo de sábado, no Maracanã



Curitiba - O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, reagiu negativamente às declarações do técnico Luiz Felipe Scolari e do diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, após ambos reclamarem ostensivamente da suspensão de quatro jogadores do Alviverde para o jogo entre as equipes, no próximo sábado, no Maracanã, às 19h. Em entrevista coletiva após a goleada sobre o Paraná, fora de casa, por 4 a 0, o mandatário do Rubro-Negro fez questão de enumerar outras partidas contra o time paulista em que se sentiu prejudicado pela arbitragem, e afirmou que as reclamações do adversário são "ridículas".         

"Depois de 2016, falar que o Flamengo está sendo beneficiado é ridículo. A única 'listinha' que eu tenho é essa: em 2015 fomos prejudicados na Arena naquele jogo que não deram dois pênalitis, um no Pará e outro no Guerrero. Em 2016 o Marcio Araújo foi expulso no primeiro tempo injustamente por esse mesmo juiz que apitou hoje o jogo do Palmeiras. Em 2017, na Ilha, os dois gols do Palmeiras foram irregulares. Ele anulou gol legítimo do Guerrero. Era para ter sido 4 a 0 Flamengo", disse Bandeira.
A "listinha" citada por Bandeira foi tirada de uma fala de Luiz Felipe Scolari após a vitória sobre o Ceará, por 2 a 1, neste domingo. Ao saber que não contaria com Deyverson, Mayke, Lucas Lima e Bruno Henrique para o duelo contra o Flamengo, o treinador disse que o árbitro parecia ter uma "lista pronta" para prejudicar o Alviverde.
O presidente do Flamengo também relembrou outros jogos do campeonato em que houve erros de arbitragem contra o Rubro-Negro, afirmando que o clube foi "sistematicamente prejudicado".
"O Flamengo foi sistematicamente prejudicado pela abitragem nesse campeonato. Contra Chapecoense, Vitória, Palmeiras, Ceará. Até em jogos que ganhamos, do Cruzeiro, do Atlético-MG. Peço até que alguém me traga lances em que fomos beneficiados. Acho ridículo que se venha a falar em qualquer tipo de favorecimento ao Flamengo", afirmou.
'Não adianta mandar DVD'
O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, detonou a arbitragem do goiano André Luiz de Freitas Castro durante a vitória por 2 a 1 sobre o Ceará, neste domingo, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 30 ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na opinião do dirigente, o árbitro usou um critério "muito estranho" e mostrou os cartões pensando justamente no duelo entre palmeirenses e flamenguistas no sábado que vem, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.
"Não dá mais para ficar aguentando vir aqui falar de arbitragem. E por que tem de falar de arbitragem? Porque não adianta ficar caladinho, mandando DVD, mandando isso, porque respondem, não respondem, falam que vai rebaixar árbitro, não sei se rebaixa. Nós não queremos rebaixamento, queremos um campeonato limpo", afirmou Mattos.
Questionado se tinha convicção de que a arbitragem havia agido pensando no duelo no Rio de Janeiro, o dirigente recuou. "Eu tenho convicção de que está estranho. Não tem como saber, está estranho. O árbitro não tem de vir aqui dar explicação, né? Por que não bota o microfone lá e diz: 'Meu amigo, o que foi isso, o que foi o cartão do Bruno Henrique?' Muito estranho, muito estranho", reiterou o diretor palmeirense.


Fonte: O Dia


Postar um comentário

 
Top