GuidePedia

0
O Flamengo começa a jogar hoje por uma vaga na grande final da Liga Sul-Americana de basquete. Sediando a fase semifinal, o primeiro adversário rubro-negro será o Instituto de Córdoba (ARG), às 17h15, na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca. O SporTv 2 transmite. Melhor pontuador da equipe na primeira fase, Marquinhos vê o time pronto para brigar pelo título.

— Vejo o Flamengo muito animado. Queriamos chegar nesta fase. É um campeonato que a gente almeja muito, e, particularmente, é um título que eu não tenho e quero muito ganhar — diz Marquinhos, campeão mundial, da Ligas das Américas e de quatro NBBs desde que chegou ao Flamengo em 2012.
Depois do duelo com os argentinos hoje, o Flamengo ainda vai encontrar com o Minas, amanhã, e com Bauru, na quinta. As quatro equipes jogam entre si e a melhor campanha se classifica para a decisão da Liga Sul-Americana contra Franca, o vencedor da outra chave da semifinal, já disputada na semana passada. A final vai ser em formato de playoff, com uma série de três jogos. O campeão se classifica para Liga das Américas do ano que vem.
O reencontro com a Jeunesse Arena traz boas lembranças. Foi no ginásio que o Flamengo foi campeão mundial em 2014, a última conquista internacional rubro-negra. Daquele título, apenas o ala-pivô Olivinha e Marquinhos seguem no time. Apesar das mudanças, que passam também pelo comando — é a primeira temporada com o técnico Gustavo de Conti na beira da quadra—, o camisa 11, eleito melhor jogador do último NBB, segue sendo protagonista. Passa pelas mãos dele a chance de levantar uma nova taça.
— A Arena é um palco especial, que respira Flamengo. Fomos campeões do mundo lá e vencemos dois NBBs — comenta Marquinhos, atleta que mais vem recebendo tempo de quadra nesta temporada: —Tem uma filosofia nova no Flamengo e eu estou buscando meu espaço como os outros. o Gustavo gosta de rodar o time e cada jogo pede uma coisa nova. Faço o melhor para o Flamengo sair vitorioso sempre.
Desempenho de três pode ser decisivo

Dentro de quadra, vale prestar atenção no calibre do Flamengo em arremessos de longa distância. Nos últimos dois jogos da equipe pelo NBB, o aproveitamento foi muito baixo. Contra o Paulistano, na sexta, caíram nove de 36 tentativas de três pontos rubro-negras. Já contra o São José, na quarta, foi pior: quatro acertos em 30. Ao todo, um aproveitamento de apenas 19,6%.
Não melhorar esta média pode ser um fator decisivo para um time que que tem média de 28 tentativas de arremessos de três por jogo.
— Com certeza pode ser decisivo. Precisamos melhorar ofensivamente em relação aos últimos jogos, mas já viramos a chave. A Liga Sul-Americana é um torneio de tiro curto, não tem muita margem para erro e vamos vir com tudo — analisa Marquinhos.


Fonte: Extra Online

Postar um comentário

 
Top