GuidePedia

0
Meia, que ficou fora do jogo com o Grêmio por ter sido expulso contra o Sport, viu o time rubro-negro ter boa atuação e manter viva a chance de conquistar o Campeonato Brasileiro.



Criado nas categorias de base do Flamengo, o meia Lucas Paquetá está em contagem regressiva para a despedida do Rubro-Negro rumo ao Milan, da Itália. Porém, após 13 anos no clube da Gávea, o adeus nesta reta final de Campeonato Brasileiro pode não ser da maneira imaginada. Titular durante toda a temporada, o jovem ficou fora do jogo com o Grêmio devido à expulsão contra o Sport e viu o Fla conquistar uma vitória convincente, se mantendo na briga pelo título. Agora, luta para voltar à equipe e ter a oportunidade de, talvez, fazer os últimos 180 minutos com a camisa que veste desde os 11 anos.

O meia Diego, substituto do camisa 11 diante do Tricolor gaúcho, foi autor do segundo gol rubro-negro na vitória por 2 a 0 e um dos destaques do time. Logo após o triunfo no Maracanã, o técnico Dorival Júnior afirmou que ainda pensaria no time que vai pegar o Cruzeiro, no domingo, no Mineirão, apontando que manteria os critérios que vem usando ao longo desta passagem pelo Rubro-Negro.

- Ainda não sabemos o que fazer. Vamos aguardar. Temos três dias para definir essa formação e colocar a melhor equipe possível. A tomada de decisão será com a mesma coerência que sempre tive - disse o comandante.

Vale lembrar que, sob o comando de Paulo César Carpegiani e Maurício Babrieri, os dois primeiros técnicos do Flamengo em 2018, o Flamengo atuou com apenas um volante de ofício, tendo Paquerá e Diego em uma linha mais à frente. Porém, desde a chegada de Dorival, no fim de setembro, o time passou a ter Cuéllar e Willian Arão como titulares e um meia mais ofensivo, fazendo com que Diego e Paquetá não tenham iniciado partida alguma juntos. Por outro lado, chegaram a estar em campo ao mesmo tempo em quatro oportunidades, contra Paraná, Palmeiras, São Paulo e Botafogo.


Além de provar ao treinador que tem de ter chance, Paquetá terá de provar também que está disciplinado. Nas últimas três rodadas, ele ficou fora de duas por conta de cartões. Ficou ausente contra o Santos depois de receber o terceiro amarelo contra o Botafogo, quando deu uma banda em Brenner, sem a bola em jogo, e contra o Grêmio por ter sido expulso diante do Sport.

Uma das principais revelações do Flamengo nos últimos anos, Paquetá caiu nas graças da torcida com boas atuações e gols importantes. Tem, agora, a missão de entrar em campo e dar aos rubro-negro, ao menos, um "até logo".

Venda agitou bastidores

A venda de Lucas Paquetá ao Milan, concretizada em outubro, agitou os bastidores da Gávea, que atravessa ano eleitoral. A negociação foi um dos assuntos que gerou atrito entre a oposição e situação.

À época, a Chapa UniFla, encabeçada por Rodolfo Landim, emitiu uma nota em que considerava a venda como "inacreditável", apontando o momento pelo qual o time passava no Campeonato Brasileiro e por ter sido abaixo da multa rescisória, que era R$ 50 milhões. Houve ainda a indicação de que a negociação possa ter gerado benefícios ao presidente Eduardo Bandeira de Mello ou a Ricardo Lomba, vice de futebol e candidato à presidência da situação.

Pouco depois, a diretoria, em entrevista coletiva, rebateu as acusações feitas. Bandeira de Mello, Lomba e o diretor-geral Bruno Spindel garantiram ser leviano pensar que era do interesse da cúpula se desfazer de um jogador que estava no clube desde os 11 anos. Além disso, afirmaram que a transição foi boa para o Flamengo e um momento importante, fazendo com que ele terminasse a temporada e houvesse tempo hábil para o planejamento para 2019.


Fonte: Lance


Postar um comentário

 
Top